Livro: Viver – Yu Hua

Viver – Yu HuaUm andarilho percorre o interior chinês em busca de canções folclóricas. Nessas andanças e algumas presepadas, o andarilho conhece uma figura intrigante: o velho Fugui Xu. Sentados sob a sombra refrescante de uma árvore, avistando o búfalo de vários nomes, o velho começa a relembrar de seus anos passados e a dividir sua história com o viajante.

O romance do chinês Yu Hua, publicado em 1993, pinta acontecimentos realistas num cenário sócio-político de cinco décadas da história da China, passando desde os anos 40, a guerra civil entre os socialistas e os nacionalistas, a fundação da República Popular da China, a revolução cultura e pós-revolução cultural. A ênfase, no entanto, não é o processo histórico do país, ele serve como plano de fundo para pintar as tragédias pessoais sofridas por membros de uma família, como também de outros ao mesmo tempo.

A construção da narrativa de Viver é intensa e curiosa. Naquelas páginas temos várias histórias de uma história: o tolo Fugui Xu relata sua vida, de sua família, de sua aldeia e de seu país. Carregando as dificuldades, assim como os momentos felizes, de forma palpável e extremante tocante. Sei que a estrutura não é nova, mas a forma como o autor conta esses fatos tem o poder de tocar. Difícil largar o livro antes de chegar a ultima página.

Falando nisso, a escrita de Yu Hua é extremamente comovente. Ele escreve de uma forma peculiar, é uma mistura de simplicidade, de poesia e de dureza. O autor consegue descrever da miséria a alegria da vida mantendo um tom sereno, mas nunca deixando de lado as sensações do personagem diante do fato.

Com seu talento magistral de contador de histórias, Viver, de Yu Hua, apresenta uma narrativa modesta, mas riquíssima no panorama histórico e por oferecer uma história belamente triste carregada com uma singela mensagem: Viver!

.

Título: Viver
Título original: Huózhe, 活着
Autor: Yu Hua
Tradução: Márcia Schmaltz
Editora: Companhia das Letras
Páginas: 216
Ano: 2008

.

Quero agradecer a Taciele do blog Viva Livros pela incrível indicação! Adorei ter dividido com você os sentimentos que essa narrativa peculiar carrega e de acompanhar o crescimento como ser humano do imbecil Fugui. Obrigada! (^_^) Ah, compartilho a dificuldade de transcrever nossas impressões de um livro que amamos (^_~).

.

  • Adaptação Cinematográfica:

To Live - Zhang Yimou

Existe uma adaptação cinematográfica de 1994, dirigida por Zhang Yimou. O filme tem uma fotografia bonita e ótimos atores. Existem mudanças consideráveis no roteiro e algumas foram boas, outras nem tanto. Em To LiveTempo de Viver (título em português) – me passou a impressão que o protagonismo fica a cargo de Jiazhen (Gong Li) ao invés de Fugui (Ge You); acredito que por causa da fama da atriz. Para quem leu o livro antes de assistir ao filme, a conclusão da película está incompleta, mas desconhecendo a obra original é aquele típico fim satisfatório. Enfim, no geral achei o filme bonzinho. Zhang Yimou tem trabalhos melhores.

Anúncios

9 respostas em “Livro: Viver – Yu Hua

  1. Adorei tua empolgação! E, cara, que capa linda ❤ – sem palavras! o.O
    Gosto de livros assim, que possuem um contexto histórico forte, que move e molda os personagens, mas que não é necessariamente o foco da narrativa. Vi isso em "Travessuras da menina má", no fim, aquele livro é a história do Peru, de uma forma linda e triste ❤

    beijo grande, Lulu!
    saudades!

    • Adorou minha empolgação! (^_^) Realmente, eu estava empolgada, rs. Então, leia “Viver”! (^_~) Também acho capa desse livro é lindíssima! Duas, Maira! Eu também gosto de narrativa com contexto histórico forte e é isso mesmo que você disse: o cenário está lá, movendo e moldando as personagens, mas sem ser o foco.
      Narrativa linda e triste!! “Travessuras da Menina Má” já estava na minha lista de desejados… Agora fiquei mais curiosa!
      Beijos e o/ o/ o/ Também estou com saudades! *abraça*

  2. Lulu, olha eu aqui! E como eu já esperava, suas palavras foram lindas e nem preciso dizer que concordo com as suas impressões, né? Foi ótimo ter compartilhado essa leitura contigo, foi algo que enriqueceu ainda mais as sensações que Viver provoca.

    “Ele escreve de uma forma peculiar, é uma mistura de simplicidade, de poesia e de dureza. O autor consegue descrever da miséria a alegria da vida mantendo um tom sereno, mas nunca deixando de lado as sensações do personagem diante do fato.” É isso. É exatamente isso. Vendo por esse lado me lembrou um pouco outro livro oriental, o Jovens de um novo tempo, despertai!. O Oe tem um domínio absurdo na arte de falar sobre sentimentos sem sentimentalismos. Outro que gostei bastante e se eu não me engano você também, né Lu?

    Enfim, livro fantástico, resenha linda e leitura ótima! Que venham os próximos Yu Hua’s pra gente! Beijão!!

    • Taciele!! \o/ Obrigada (^_^) Nossas conversas foram ótimas e bem divertidas. Também acho, o legal da leitura compartilhada é essa troca de sensações.

      Sim, li Jovens de um Novo Tempo, Despertai! e achei incrível! Boa comparação! Kenzaburo tem um domínio da escrita. O que ele escreve é arte! Tenho muita vontade de ler os contos, também lançado pela Companhia das Letras (14 Contos de Kenzaburo Oe) e o romance Uma Questão Pessoal.

      Tudo amor! ❤ Vamos combinar mais Yuzinho!

      Beijão!

  3. Pingback: Os 10 melhores de 2014 | Lulunettes

  4. Pingback: Livro: Crônica de um vendedor de sangue – Yu Hua | Lulunettes

  5. Pingback: Livro: Irmãos – Yu Hua | Lulunettes

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s