Livro: Retrato do Artista Quando Jovem – James Joyce

Publicado originalmente em 1914, Retrato do Artista Quando Jovem, do escritor irlandês James Joyce, é um romance de formação com traços autobiográficos que relata os questionamentos das convenções católica e irlandesa de Stephen Dedalus (cujo nome remete ao artesão Dédalo, figura da mitologia grega), sob os quais cresceu em Dublin, capital da Irlanda.

Acompanhamos os dilemas, pensamentos e dúvidas de Stephen Dedalus através dos eventos em que viveu, como sua entrada no colégio jesuíta; o aprendizado dos códigos de comportamento associado ao castigo corporal; embora não compreendesse o seu significado, ele presenciará no jantar de natal com a família uma conversa sobre as tensões sociais, políticas e religiosas envolvendo o político Charles Stewart Parnell, uma figura história que causava polêmica entre os irlandeses; o destaque acadêmico; gasto com prostitutas; o abandono dos prazeres carnais; o remorso; a devoção a deus; problemas familiares e econômicos; uma crise de fé por causa do conflito entre suas crenças espirituais e suas ambições; e por fim, seu exílio autoimposto, por concluir que a Irlanda é muito restrita para permitir que ele se expresse plenamente como artista, mas sem se esquecer de declarar seu vínculo com sua terra natal.

O vocabulário dos relatos de Stephen Dedalus da infância muda à medida que cresce, trazendo uma voz cada vez mais sensível e cheia de sentimentos. Do início ao fim, o leitor experimenta os medos e dúvidas do protagonista. Entretanto a incompreensão do mundo atrás dos olhos do protagonista merece destaque pela forma bem sucedida como foi reproduzida. Há também descrições bastante vivas que trazem uma parcela da crueza da vida, como a humilhação psicológica e física do prefeito dos estudos com os alunos, e da vulnerabilidade da mente humana na descrição minuciosa do inferno cristão.

James Joyce

Mas com toda a honestidade, devo admitir que a leitura do romance de estreia de James Joyce é bastante trabalhosa, se tornando cansativo carregar essas páginas. Não que o livro seja complexo ou confuso, mas acredito que pela necessidade do leitor precisar carregar uma bagagem do entendimento histórico da Irlanda, quanto das questões da relação de país subalterno da Inglaterra, sobre a influência da religião cristã católica no país e também das questões politicas e sociais. Enfim, um estudo da história da Irlanda para aproveitar e compreender os diálogos com aparência incoerente, quanto da riqueza simbólica desenvolvida pelo autor. Do qual eu, infelizmente, não tenho.

Retrato do Artista Quando Jovem, de James Joyce, trás através do olhar de Stephen Dedalus uma mundo escuro e ilegível, cheio de significados e simbologias, mas percorrendo e avançando o labirinto da vida o romance trás uma visão da religião cristã católica e da política irlandesa, como também sobre a arte e a memória. E acredito que muito mais nas suas entrelinhas.

.

Título: Retrato do Artista Quando Jovem
Título original: A Portrait of the Artist as a Young Man
Autor: James Joyce
Tradução: Guilherme da Silva Braga
Editora: Folha de S.Paulo
Páginas: 272
Ano: 2016

.

A leitura de Retrato do Artista Quando Jovem, de James Joyce, faz parte do projeto [TBR Book Jar Nomes da Literatura]. Para acompanhar os demais títulos do projeto recomendo que verifique esta publicação.