Livro: Anne de Green Gables – Lucy Maud Montgomery

No inicio do século XX, na Ilha do Príncipe Eduardo, no Canadá, o casal de irmãos solteiros, Matthew e Marilla Cuthbert, proprietários da fazenda Green Gables, estão planejando adotar um menino órfão de uns 11 anos para ajudar Matthew, que está sentindo a idade, com o trabalho no campo. Decisão tomada, Marilla instrui uma de suas conhecidas para trazer o tal menino. Entretanto a criatura que aparece na plataforma da estação é uma órfã: a pequena, ruiva, sardenta e imaginativa Anne Shirley, pronunciando claramente a letra “E” de Anne.

Anne de Green Gables, de Lucy Maud Montgomery, publicado originalmente em 1908, é o tipo raro de romance tão carismático que torna à tarefa de largá-lo difícil. No meu caso, eu diria impossível (*muito amor*). Os motivos para tal conquista é que a cada frase somos levados a um mundo maravilhoso, cheio de sentimentos poderosos, onde a beleza da natureza circunda e se mistura com a imaginação em constante florescimento dessa heroína tão única. Montgomery dá vida a uma garotinha encantadora, poética, humorada, inteligente, impulsiva e de caráter sem igual que encanta a todos. Seu lado imaginativo e dramático também trás desventuras, por vezes emocionantes, sendo outras desastrosamente cômicas.

O romance trás uma grande riqueza cultural e histórica, mostrando detalhes das figuras e dos costumes da pequena comunidade de Avonlea. Outros elementos que fazem o romance da autora canadense ser tão inesquecível são às belas descrições dos cenários e das estações do ano, principalmente pelo olhar aguçado de Anne. No entanto, um dos momentos mais belos da narrativa é a relação amorosa, porém firme de Marilla e Matthew para com Anne. Acho linda a troca de bons sentimentos entre eles, os dramas envolvidos e de como vão aprendendo a se amar e a se confiar. E eu adoro a Marilla e seu jeito sério com suas emoções escondidas (^_^).

Também aprecio a relação de Anne com a literatura. Não é o tema central da narrativa, mas a sutil presença dos romances está nos devaneios, nas brincadeiras ou nas confusões da protagonista. Por causa da leitura, de alguma forma, pôde ajudar Anne a suportar o cenário de sua vida como pequena trabalhadora ao cuidar de vários pares de gêmeos. Como igualmente auxiliá-la nos estudos após ser adotada pelos irmãos Cuthbert. Sim, ela é uma menina imaginativa, mas para tal imaginação teve influência de algo, e este algo acredito que seja devido ao seu amor pelos livros.

Lucy Maud Montgomery apresenta uma escrita leve e suave, ao ponto das palavras fluírem com grande facilidade e beleza; um verdadeiro deleite. Além disso, dá para notar algumas linhas de ironia. Por seu livro ser encantador em vários aspectos, surgiu em mim uma vontade de conhecer a Ilha do Príncipe Eduardo e sentir as descrições que a autora me proporcionou. Na ilha tem até um museu dedicado a Montgomery e sua principal obra, chamado Anne of Green Gables Museum.

♥ Edições das editoras Martins Fontes e Pedrazul (*My Precious!*) ♥

Eu tenho essas duas edições de Anne de Green Gables ♥. A primeira é a edição comemorativa do centenário da obra, publicada pela editora Martins Fontes em 2009, que inclui dois textos interessantíssimos como extra. Eu adoro tudo dessa edição! A segunda é da editora Pedrazul do qual fiz a releitura. Infelizmente não tem nenhum extra, mas a edição é muito bem cuidada. Recomendo qualquer uma das duas. Ou as duas, hahaha.

Acredito que não seja surpresa para alguns de vocês que acompanham o blog, o amor que sinto por Anne de Green Gables. Estava ansiosa para reencontrar Anne, mas esperei o tal momento certo. Nesta releitura, do qual fiz compartilhada com a Val, do blog Uma Pedra no Caminho, só reforçou ainda mais o meu amor por esta obra. Sinto-me extremamente feliz quando perambulo pelas páginas desse romance. Incrível como ele não perdeu a força para mim. Na verdade só aumentou (^_^). Não tenho dúvida que Anne é uma alma gêmea, que sempre me proporcionará momentos agradáveis de grande emoção que me farão sorrir e chorar.

Anne de Green Gables, de Lucy Maud Montgomery, traz uma impar e cativante protagonista que nos proporciona momentos inesquecíveis. É um magnífico romance de aprendizagem, que lida com precisão os temas de resiliência, da múltipla definição de família, da amizade e do companheirismo. Anne de Green Gables é o tipo de livro para carregar no coração com muito carinho por toda a vida ♥ ♥ ♥ ♥ ♥.

.

Título: Anne de Green Gables
Título original: Anne of Green Gables
Autora: Lucy Maud Montgomery
Tradução: Tully Ehlers
Editora: Pedrazul
Páginas: 228
Ano: 2015

TAG: Ler é um presente

big-sale-background_23-2147511369Normalmente não respondo TAG, mesmo tendo algumas perdidas por aqui. Acho mais bacana conferir a dos outros do que responder. Na verdade eu fico perdida quanto as minhas respostas (>_<). No entanto a Val, do blog Uma Pedra no Caminho, comentou comigo que tinha criado uma TAG comemorativa e perguntou se eu poderia responder. Achei a TAG: Ler é um presente legal e decidi participar da brincadeira.

1. “É só uma lembrancinha…” – Um livro curto ou com menos de 100 páginas que tenha te encantado.

tag_ler-e-um-presente_01

O cortador de juncos, de Jun’ichiro Tanizaki. Uma das novelas mais maravilhosa que já li. Virou preferida da vida! ♥ A narrativa de O cortador de juncos tem uma construção muito peculiar e instigante que trás várias referências da cultura japonesa. Simplesmente impecável! (*o*) Se quiserem conferir minhas impressões, clique aqui.

2. “Não precisava!” – Um livro que você amou ganhar de presente ou qual tipo de livro você mais gosta de ganhar.

tag_ler-e-um-presente_02

A Chave e Em Louvor da Sombra, ambos de Jun’ichiro Tanizaki. Não tenho nenhum desses livros do meu querido Tanizaki (Ç_Ç). Gostaria muito de tê-los na estante, mas como os romances estão esgotadíssimos, só os encontros por altos preços. E no momento a Editora Companhia das Letras não tem intenção de uma nova tiragem. Ficaria imensamente feliz se os conseguisse.

3. “A embalagem perfeita” – Uma capa sensacional.

tag_ler-e-um-presente_03

O País das Neves, de Yasunari Kawabata. Sim, outro japonês, hahaha. Como diz mamãe querida “Essa menina só pensa no Japão”. Poderia ser qualquer capa dos romances de Kawabata publicados pela Editora Estação Liberdade. Acho todas lindas! (*-*) Mas escolhi O País das Neves por ter sido o primeiro livro que li do autor. Essa capa, como as demais, foram produzidas pela artista plástica Midori Hatanaka. Para conhecê-la um pouco melhor, recomendo que confiram essa entrevista.

4. “Presente dos deuses” – Um livro que mudou sua vida.

tag_ler-e-um-presente_04

Ensaio Sobre a Lucidez, de José Saramago. Li Ensaio Sobre a Lucidez há mais de uma década e o romance acendeu uma faísca do meu olhar crítico sobre a política. Acredito que a obra consiga trazer a essência do falso sistema em que vivemos e que as pessoas tanto acreditam, chamado Democracia; de como somos manipulados; e caso nos rebelarmos com os reais donos do sistema sofreremos as consequências. Recomendo fortemente!

5. “Surpresa!” – Um livro que você começou a ler sem muitas expectativas e te conquistou.

tag_ler-e-um-presente_05

Frankenstein, de Mary Shelley. Por causa daquela adaptação horrorosa de 1994 eu tinha certo pré-conceito com Frankenstein. Dai como consegui uma ótima edição por um bom preço e por causa disso criei o Especial Horror ~ Clássicos ~ em 2015… Finalmente li o livro. O romance de Mary Shelley me conquistou ao ponto de torna-se um dos preferidos da vida (*-*). Sério, que obra incrível! ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ Quem quiser ler minhas impressões, clique aqui.

6. “É a sua cara!” – Uma narrativa ou personagem com os quais você se identifique.

tag_ler-e-um-presente_06

Princess Jellyfish (Kuragehime), de Akiko Higashimura. Eu me identifico demais com as personagens deste mangá. Todas são otaku (termo japonês usado para designar um fã de qualquer coisa em excesso) e reservadas. Eu sou assim (^_^). Nunca comentei deste mangá por aqui. Deveria, mas estou esperando ser finalizado (*até o momento nenhuma notícia a respeito*).

7. “Presente de grego” – Um livro que não era nada do que você pensava e te decepcionou.

tag_ler-e-um-presente_07

Neve de Primavera, de Yukio Mishima. Fui com alta expectativa ao primeiro livro da tetralogia Mar da Fertilidade. Até criei um projeto ano passado, que está temporariamente pausado. O estilo da narrativa de Mishima carrega um sentimento de confusão. Foi difícil concluir Neve de Primavera. Realmente eu não gostei. Vou esperar mais um pouco para dar continuidade ao projeto.

8. “Mais afortunado é dar do que receber…” – Um livro especial que você deu de presente ou daria.

tag_ler-e-um-presente_08

Anne de Green Gables, de Lucy Maud Montgomery. Quem acompanha o blog sabe que sou fascinada por Anne de Green Gables ♥. É um dos meus livros preferido e um romance que acalenta o coração. Anne é uma maravilhosa companhia (^_^). Mesmo que eu nunca tendo presenteado alguém com este romance, já que presenteio pelo gosto da pessoa, seria um livro que eu daria de todo coração e ainda ia obrigar o presenteado a fazer leitura conjunta comigo, hahahaha.

9. “Pode trocar, se precisar!” – Um livro que você começou a ler, mas teve de parar: não deu para continuar!

tag_ler-e-um-presente_09

A Menina que Roubava Livros, de Markus Zusak. O romance tem uma ideia criativa e a narrativa na medida do possível é até bacaninha, mas não consegui conclui-lo. Não lembro muito bem a razão, só sei que a famosa obra de Zusak me dava sono e preguiça. Abandonei e provavelmente não pretendo retornar.

10. “Ainda na wishlist…” – Aproveite o momento para dar aquela dica do que quer ganhar!

tag_ler-e-um-presente_10

Le Dit du Genji, de Murasaki Shikibu. Desde que me apaixonei por Genji Monogatari paquero essa edição francesa. Só não consegui por custar uma fortuna (Ç_Ç). Eu já tive a oportunidade em vê-la e conferir o capricho do trabalho gráfico dessa edição. Gostaria muito que minha releitura fosse nesse tesouro. Seria fantástico perambular novamente pela corte de Heian, agora em meio às ilustrações da época. Um dia eu consigo. Por favor, torçam por mim! (^_^) Quem quiser conferir minhas singelas impressões sobre O Romance de Genji, clique aqui, aqui e aqui.

Não vou indicar ninguém. Mas quem tiver blog ou canal e quiser responder fique a vontade. Aos que não tem um cantinho e querem brincar, pode deixar sua resposta nos comentários. Até logo!

Chegou: Anne de Green Gables

Acabou de chegar meu exemplar de Anne de Green Gables, recente publicação da Pedrazul Editora. Fiz a pré-venda no mês de maio e planejei esse simpático post especial quando o romance chegasse.

Por que um simpático post especial? Porque o romance da canadense L. M. Montgomery é um dos meus livros preferido da vida ❤

Vejam como a edição ficou linda (\*o*/):

Chegou - Anne de Green Gables_0

Um amorzinho em forma de livro ❤ Fiquei tão contente com o resultado que não paro de admirar, rs. (^.^)

A edição da Pedrazul é a quarta publicação de Anne de Green Gables que temos no Brasil. A primeira, intitulada Anne Shirley, foi em 1939 pela Companhia Editora Nacional como o 65ª romance da Coleção Biblioteca das Moças. Posteriormente, o romance foi dividido em dois volumes e republicado em 1956. Anne de Green Gables só voltou em 2009 pela editora Martins Fontes que publicou uma edição comemorativa muito bem cuidada dos 100 anos da obra. E agora temos essa lindeza da Pedrazul.

Eu sempre me empolgo com Anne de Green Gables, que aparentemente só narra às presepadas de uma ex-órfã, mas por trás da rotina dessa singela vida interiorana esconde um sentimento que nos toca profundamente. Quando o li pela primeira vez, senti que o livro foi escrito com amor. Eu tenho um carinho imenso pelo romance, pois ele significa muito para mim (^_^).

Recomendo de todo coração à leitura de Anne de Green Gables, de L. M. Montgomery, e vou dizer meus motivos (*eu sei, estou me repetindo, mas é muito amor ♥*):

Anne Shirley é uma deliciosa companhia, uma personagem humana, dramática, cheia de entusiasmo e que também conforta o coração. Minha leitura de Anne de Green Gables foi visceral e me senti completamente envolvida com a narrativa que se passa na Ilha do Príncipe Eduardo. Acredito que nem sempre precisemos de fatos grandiosos para termos tramas envolventes, a simplicidade pode ser tão intensa e fascinante, basta senti-la verdadeiramente (^_~).

Anne querida, estou ansiosa para nos reencontrarmos! (^-^/)

❊❊❊❊❊

~ Momento suplico ~

Gostaria de fazer um pedido a Pedrazul Editora: por favor, ô estimada editora, publique os demais volumes da série de Anne de Green Gables e os livros relacionados. E se não for pedir demais, o prelúdio de Budge Wilson.

Cat-gifs-please

Por favor! ღ

[UPDATE 08/06/2015] Perguntei a Pedrazul se pretendiam publicar os demais livros da série de Anne de Green Gables. A editora respondeu ao pedido com a seguinte frase:

Atendendo ao seu pedido, pretendemos publicar os demais livros de Lucy Maud.

Estou felicíssima com a notícia! (^_^v) Torcendo para que tudo dê certo! Afinal seria incrível ter as continuações na nossa língua materna. Obrigada, Pedrazul! [/UPDATE]

[UPDATE 02/02/2016] 

Anne-de-Green-Gables_Últimos-Exemplares_Não-Publicação-Sequência

No dia 18 de janeiro de 2016, a Pedrazul Editora anunciou na sua página do Facebook que devido à baixa procura da obra de Lucy Maud Montgomery, infelizmente, não publicará a sequência de Anne de Green Gables (Ç_Ç). [/UPDATE]

❊❊❊❊❊

Para finalizar, os mimos que vieram foram os marcadores dos próximos lançamentos da editora:

Chegou - Anne de Green Gables_1

O Chalé de Moorland e Lizzie Leigh, de Elizabeth Gaskell, já está em pré-venda no site da editora e será lançado ainda este mês. O livro reuniu duas narrativas da incrível Elizabeth Gaskell. Então vale a pena a aquisição, porque são duas histórias em único livro e é da Gaskell (^_~). A Inquilina de Wildfell Hall, de Anne Brontë, será lançado em setembro de 2015. E Um Coração para Milton, de Trudy Brasure, no finalzinho do ano, em outubro ou novembro.

Bom final de semana, espíritos afins! ♥

[Aquisições] Especial Pedrazul Editora

Especial Pedrazul EditoraGosto muito do catálogo da Pedrazul Editora e a atenção que eles têm com seus leitores enviando marcadores como mimo. Quando voltei a comprar livros, os títulos que vieram imediatamente à mente foram da Pedrazul, pois além dos motivos citados acima, a editora faz um trabalho cuidadoso com os clássicos.

Fiquei muito contente quando meu pacote chegou e mais ainda pela vinda de clássicos escritos por mulheres ou sobre essas escritoras ❤

As preciosidades foram:

Especial Pedrazul Editora - Margaret Hale (Norte e Sul)

Margaret Hale (Norte e Sul), de Elizabeth Gaskell: Comecei a ler Norte e Sul numa edição com formatação nada agradável =/ Já estava nos planos importar num futuro próximo quando a Pedrazul noticiou o lançamento. Aguardei e aqui estou com o lindo romance de Elizabeth Gaskell (*_*). Iniciei a leitura e estou morrendo de amores por essa edição e obviamente o romance ❤

Especial Pedrazul Editora - Uma Memória de Jane Austen

Uma Memória de Jane Austen, de James Edward Austen-Leigh: não tenho costume de ler biografias, o que é um fato um pouco estranho, pois acho interessante conhecer a pessoa por trás da obra. A biografia sobre Jane Austen foi escrita pelo sobrinho da autora e além de ser bastante elogiada é considerada a “mãe” de todas as biografias.

Especial Pedrazul Editora - Lady Susan

Lady Susan, de Jane Austen: agora Lady Susan tem uma edição para chamar de sua. O curto romance epistolar de Austen não é inédito no Brasil, ele está presente na edição comentada de Persuasão da editora Zahar. E no momento atual temos a opção de adquiri-lo separadamente numa edição charmosa e lindamente ilustrada.

Especial Pedrazul Editora - Anne de Green Gables

Anne de Green Gables, de L. M. Montgomery: comprei em pré-venda o incrível-lindo-só-amor romance de L. M. Montgomery (por isso que na foto só aparece o marcador). Estou muito ansiosa para reencontrar minha amada Anne Shirley nessa nova edição (^_^). Para quem não sabe, Anne de Green Gables é um dos meus amores mais preciosos ❤

E vocês, alguma aquisição que encheu seu coração de alegria?