Livro: Memórias do Subsolo – Fiódor Dostoiévski

vol7-mktOriginalmente publicado em 1864, Memórias do Subsolo, de Fiódor Dostoiévski, apresenta um homem não nomeado de 40 anos cheio de contradições e amarguras.

A novela é dividida em duas partes. No primeiro momento o homem isolado expõe vários pensamentos filosóficos, critica a sociedade e as ações dos homens. Tudo isso passado pela voz de um personagem-narrador delirante, que se sente superior aos outros. Em seguida, na segunda e ultima parte, ele relembra episódios quando tinha seus 24 anos. Essas linhas são narradas com uma força visceral, com momentos que repassam os tormentos e frustrações sentidas pelo narrador.

Estando na margem da sociedade, a figura pessimista, detestável, arrogante, egoísta e inflexível, somente escancara o medo que o personagem sente de mostrar o que ele é, dessa escuridão que o caracteriza. Essas fantasias, desilusões, tabus, ou seja, as fraquezas escondidas nas sombras do narrador, por vezes, podem torna-se questões do próprio leitor.

Para mim o que ficou evidente deste anti-herói foi dele não saber o que realmente quer. Da confusão com suas próprias crenças. Como este homem odeia tudo e se sente acima de todos, ele cria uma espécie de raiva que determina seu comportamento. Também notei sua procura a vergonha e humilhação acreditando em uma espécie de bem-estar. Não sei se como punição por se considerar um homem doente, como ele afirma no inicio da novela, ou como uma espécie de redenção por suas atitudes egoístas.

Na época de publicação da novela, Dostoiévski ainda não tinha escrito suas obras clássicas, como Crime e Castigo (1866), O Idiota (1869) ou Os Irmãos Karamazov (1880). Discute-se que a figura do anti-herói de Memórias do Subsolo seria o precursor para os outros livros que viria a desenvolver. Fiquei com um pouco de receio, pois essa novela não me conquistou nenhum pouco.

Pois é, Memórias do Subsolo não me cativou. Para mim foi enfadonho estar dentro da mente de um homem em crise existencial, atordoado por suas contradições. Decepcionante meu primeiro contato com Fiódor Dostoiévski. Uma pena. No entanto reconheço a qualidade do livro, a importância que ele teve posteriormente para vários pensadores, como também por desenvolver na literatura o homem paradoxal.

.

Título: Memórias do Subsolo
Título original: Zapíski iz pódpol’ia, Записки из подполья
Autor: Fiódor Dostoiévski
Tradução: Irineu Franco Perpétuo
Editora: Folha de S.Paulo
Páginas: 128
Ano: 2016

.

A leitura de Memórias do Subsolo, de Fiódor Dostoiévski, faz parte do projeto [TBR Book Jar Nomes da Literatura]. Para acompanhar os demais títulos do projeto recomendo que verifique esta publicação.

Anúncios

2 respostas em “Livro: Memórias do Subsolo – Fiódor Dostoiévski

    • Massa, Val! Com uma nova edição dá até para causar a sensação de primeira leitura.
      Chequei a TAG que você criou e achei divertida. Vou responder! Pode demorar um pouco, mas vou responder. Quando publicar, te passo o link com minhas respostas (^_~).
      Beijos!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s