Os melhores de 2016

Conferindo minha lista de lidos de 2016, pude notar que foi um ano de ótimas leituras e releituras. Com este bom cenário, tive dificuldade em escolher os 10 melhores do ano. Então desisti de definir uma quantidade, como normalmente faço, e focar somente nas melhores leituras.

Vocês vão notar que minha lista está quase dominada por autores japoneses. Acredito que minha viagem ao Japão, que ocorreu no mês de outubro, de certa forma contribuiu nas escolhas, já que havia me programado para ler romances de autores nipônicos.

Sobre as releituras, os títulos que estou destacando facilmente entrariam na lista dos melhores do ano, mas só não os inclui por serem releituras: Vitamin, de Keiko Suenobu; Sakuran, de Moyoco Anno; Nausicaä do Vale do Vento, de Hayao Miyazaki; Túmulo dos Vagalumes, de Akiyuki Nosaka; e Dans le Studio Ghibli, de Toshio Suzuki.

Sem mais delongas, vamos à lista dos melhores de 2016. Sigam-me os bons!

os-melhores-de-2016_01

» O Assassino Cego – Margaret Atwood ~ Este é o segundo romance que leio de Margaret Atwood e fico cada vez mais espantada com o poder narrativo dessa autora. O Assassino Cego tem uma montagem tão única e interessante que é difícil largar o livro. A inclusão da ficção cientifica na narração da história da família Chase, pelo olhar de Íris Chase Griffen, nos instiga para entender a relação de tal elemento. Livraço! Pelo impacto que Atwood vem causando em mim e na Michelle, acabamos criando o projeto Lendo Margaret Atwood. Impressões sobre este livro aqui.

» Carne Exposta – Elisa de Azevedo ~ A autora regional de quadrinho independente Elisa de Azevedo foi uma grande surpresa neste ano. A arte dela tem uma singularidade evidente. É um traço leve, mas ao mesmo tempo carrega uma força que junto ao texto em tom poético consegue repassar profundos sentimentos. Carne Exposta, seu trabalho autobiográfico, me conquistou pela intensidade de transformar uma dor ainda tão viva em arte. Impressões sobre este híbrido aqui.

» O Castelo de Yodo – Yasushi Inoue ~ Essa obra que se tornou romance do coração não poderia faltar na lista (^_^). Amei a forma como Yasushi Inoue narrou os acontecimentos do período que mais aprecio da história japonesa. Ainda mais pelo olhar de Chacha, concubina de Toyotomi Hideyoshi, que até hoje é uma figura querida e cultuada no Japão. Eu esperei para ler O Castelo de Yodo quando recebi a confirmação do visto da viagem. E quando visitei o Castelo de Osaka, o passeio inteiro, ou seja, o dia todo foi com comentários sobre o cerco e suas figuras históricas, hahaha. Impressões sobre este livro aqui.

os-melhores-de-2016_02

» O Cortador de Juncos – Jun’ichiro Tanizaki ~ O cortador de juncos, de Jun’ichiro Tanizaki, autor da literatura japonesa que tenho grande carinho e está na minha lista de autores queridos, me surpreendeu de uma forma única nessa narrativa. Eu comecei a leitura sem grandes pretensões e quando eu dei por mim estava envolvida e imersa. Nas minhas impressões, na seção que comento a respeito dessa novela, talvez eu tenha me repetido nos elogios, mas a razão é que a obra merece tais palavras. Novela incrível! Impressões sobre este livro aqui.

» Guerra de Gueixas – Nagai Kafu ~ O romance de Nagai Kafu foi uma maravilhosa surpresa por apresentar com certa crueza o universo das Gueixas. Vemos o funcionamento das casas, os desafios e as responsabilidades que essas profissionais da arte enfrentam. Além disso, acredito que o autor também trouxe, mesmo que de forma sutil, questões do desejo de independência dessas mulheres envolto na submissão aos caprichos dos homens. Impressões sobre este livro aqui.

» La jeune fille aux Camelias (Shoujo Tsubaki) – Suehiro Maruo ~ Como conhecia de antemão o anime, a leitura de Shoujo Tsubaki perdeu um pouco do impacto. No entanto, a obra de Suehiro Maruo merece estar presente na lista, pois mesmo com todas as desgraceiras e as bizarrices violentas do mangá, que poderia ser facilmente copiado da vida de alguma garota sem sorte, La jeune fille aux Camelias é um clássico ero guro estranhamente fascinante. Impressões sobre este mangá aqui.

os-melhores-de-2016_03

» Kyoto – Yasunari Kawabata ~ Os livros de Yasunari Kawabata estão presentes na minha vida desde a adolescência. Ainda não li todos, mas a leitura de Kyoto em particular tinha uma promessa envolvida. Prometi a mim mesma que só o leria quando meu sonho de conhecer o Japão estivesse para se concretizar. Com muito esforço e planejamento, em outubro finalmente conheci o Nihon (^_^). Não sei se devido à promessa, a leitura de Kyoto foi intensa e uma das obras mais lindas que já li na vida. Eu fiquei impressionada com a beleza desse romance. Impressões sobre este livro aqui.

» Orange – Ichigo Takano ~ Ichigo Takano trouxe com sensibilidade frágeis assuntos no seu título de maior sucesso. A cada volume lido, eu sempre pensava em como nossa sociedade é insensível e até indiferente a tristeza profunda de alguém que pensa ou planeja se suicidar. Acredito que o mangá trás uma mensagem de compaixão, de nos doar pelo menos um pouco para ouvir. Às vezes um ombro amigo, sem julgamentos, pode tirar um peso. Impressões sobre este mangá aqui.

os-melhores-de-2016_04

» O Romance de Genji – Murasaki Shikibu ~ Eu sempre tive muito interesse em ler o primeiro romance literário do mundo: O Romance de Genji. Entretanto eu tinha certo medo em não compreender o clássico tão respeitado da literatura japonesa. Este receio foi se desfazendo quando comecei a leitura do primeiro volume. A sensação de estar no ambiente, num ideal, na cultura do Japão Medieval foi uma das experiências literárias mais incríveis, principalmente quando chegou à parte Os Livros de Uji. Agora eu entendo o amor de vários autores nipônicos para com Genji Monogatari. A fidalga Murasaki Shikibu criou uma obra de arte que se estendeu por séculos. Realmente um tesouro. Impressões sobre este livro aqui, aqui, aqui e aqui.

» Stoner – John Williams ~ Stoner foi uma grata surpresa neste ano. E pensar que o romance estava esquecido no limbo. Fico imaginando a quantidade de obras com qualidade que estão igualmente esquecidas, ou que jamais serão publicadas ou traduzidas. Ou seja, que provavelmente nunca leremos (*triste*). A obra do norte-americano John Williams não tem grandes momentos e nem personagens heroicos, mas narra uma vida, uma vida com seus percalços, mas uma vida escolhida por seu protagonista. Impressões sobre este livro aqui.

os-melhores-de-2016_05

» Tirza – Arnon Grunberg ~ Li Tirza no mês de junho e até agora não consegui escrever minhas impressões. Nem uma lista com dez motivos eu fui capaz. Não que seja um romance difícil de repassar alguma impressão, mas qualquer palavra que eu disser a respeito provavelmente estragará a sensação de montanha russa que esta obra proporciona. Tirza pode ser classifico como uma história de suspense, ou, como um romance social. Em suma, um excelente livro.

» Le vent se lève – Tatsuo Hori ~ Este é o primeiro romance que leio de Tatsuo Hori e fiquei encantada com a sensibilidade de sua narrativa. Le vent se lève é um romance sensível, mas extremamente triste. A personagem compartilha sua dor imensurável ao perder uma pessoa amada. Algo sem dúvida difícil de suportar. Sugeri Kaze Tachinu a Editora Estação Liberdade, então torço para que algum dia o romance seja publicado por aqui. Gostaria também de ver mais obras do autor traduzidas num idioma que eu saiba ler. Hori parece ter uma coleção de títulos interessantes. Impressões sobre este livro aqui.

» The Wedding Eve – A Véspera do Casamento e Outras Histórias – Hozumi ~ The Wedding Eve – A Véspera do Casamento e Outras Histórias foi meu primeiro contato com a autora Hozumi. Não poderia conhecê-la da melhor forma, pois esse one-shot compila suas primeiras histórias publicas no Japão. Em The Wedding Eve, Hozumi consegue desenvolver narrativas e personagens complexos em poucas páginas. O que é algo surpreendente! Por sua capacidade notável, acredito que a mangaká alcançará voos cada vez mais altos. O que ela fez na sua estreia me faz acreditar nisso. Impressões sobre este mangá aqui.

E vocês, quais foram as suas melhores leituras de 2016?

Tchau 2016! o/ Feliz 2017! \o/

Anúncios

6 respostas em “Os melhores de 2016

    • Espero que consiga lê-los este ano, Lígia (^_^). “The Wedding Eve” não poderia faltar na lista de melhores leituras do ano. Mangá maravilhoso ❤ Beijos!

  1. Todos merecem destaque, mas principalmente as obras japonesas. Lulu, obrigado por me fazer conhecer mais autores japoneses 🙂
    Hozumi foi uma grata surpresa. Melhor mangá lançado em 2016.
    Feliz ano novo atrasado !

    • Carlos, fico muito feliz que você tenha conhecido novos autores nipônicos por aqui (^_^).
      Concordo, “The Wedding Eve – A Véspera do Casamento e Outras Histórias” foi o melhor mangá lançado que tivemos no ano passado.
      Feliz 2017 para você também!

  2. O Assassino Cego também entrou na minha listinha de melhores de 2016. Tirza e Kyoto estão nos planos de leitura (planos que estão mais para vontade do que planos de fato – não faço ideia de quando conseguirei ler esses livros… hahaha).
    Bjo

    • Não tinha como “O Assassino Cego” ficar de fora da nossa lista. Romance maravilhoso! Michelle, acho que você vai gostar de “Tirza”. “Kyoto” é incrível! Virou um dos preferidos da vida para mim ❤ Eu também estou cheia de planos e vontades. Por exemplo, tenho que ler as Irmãs Brontë. Este ano espero conseguir. Beijos!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s