Livro: Sono – Haruki Murakami

Capa Sono.indd“É o décimo sétimo dia que não consigo dormir.”

Escrito em 1989, e posteriormente inserido na compilação de Zō no Shōmetsu (O Elefante Evapora-se) em 1991, Sono, de Haruki Murakami, é uma curiosa novela que pode ser lida sob várias perspectivas através da narração de uma dona de casa de trinta anos, que é casada com um dentista e tem um filho, e por ser governada por sua vida doméstica cheia de gestos e fatos mecânicos exaustivamente repetitivos, esqueceu suas antigas paixões. Detalhe, ela não dorme há 17 dias.

O título não se refere aos problemas provocados pela insônia, mas da reflexão e experiência de uma mulher que não dorme passando do limite fisiológico normal. Ela vai vivendo essa experiência estranha e existência dupla. Durante o dia, a mulher continua a gerir seus afazeres domésticos. E a noite, alongada no sofá, comendo chocolate e bebendo conhaque, ela lê romances russos que marcaram sua vida de estudante. Aqui, a falta de sono é um duelo entre a realidade enfadonha e a fantasia da liberdade.

Acima de qualquer interpretação oficial, a curiosa narrativa de Sono me fez pensar sobre a vida. O ato da narradora de não dormir a tantos dias, na minha interpretação, trata-se do despertar daquele momento, que causa um clique na mente, de observar nossas ações ou a falta delas e de se perguntar “Será que temos o controle das rédeas de nossas vidas?”. A narradora observa seu presente e passado e nós a acompanhamos em suas reflexões que acabam se tornando nossas. Percebi que ela deixou de fazer coisas que gostava pelo padrão de vida estabelecido pela sociedade. Acho que é esse o arrependimento da narradora, de deixar para trás detalhes que a faziam feliz, que a reconfortava.

Sono_Kat Menschik

Não sou uma pessoa que me apega as fórmulas prontas de felicidade, aquelas fórmulas que te força a ser algo que você não é. A impressão que Sono me passa fala justamente de não deixarmos de fazer algo que gostamos para agradarmos terceiros.

Com a junção de uma escrita suave e enganosamente tranquila, que arrasta o leitor aos pequenos prazeres secretos que a narradora redescobre e que passa a apreciar plenamente, e pelas belíssimas e sofisticadas ilustrações da alemã Kat Menschik, Sono, de Haruki Murakami, levanta muitas questões e, portanto, leva a pensar e a questionar sua própria vida. E o mais incrível dessa narrativa é que cada leitor terá uma diferente chave, interpretando a história a sua própria maneira.

.

Título: Sono
Título original: Nemuri, 眠り
Autor: Haruki Murakami
Ilustrações: Kat Menschik
Tradução: Lica Hashimoto
Editora: Alfaguara
Páginas: 120
Ano: 2015

Anúncios

3 respostas em “Livro: Sono – Haruki Murakami

  1. Pingback: Os 10 melhores de 2015 | Lulunettes

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s