Mangá: O Cão que Guarda as Estrelas – Takashi Murakami

Hoshi Mamoru Inu Capa.inddHá obras simples que são capazes de tocar profundamente. O Cão que Guarda as Estrelas, de Takashi Murakami, mangá seinen pré-publicado na revista Weekly Manga Action entre os anos de 2008 e 2009 e depois publicado pela editora Futabasha em formato tankobon, é uma delas.

Posterguei a leitura de O Cão que Guarda as Estrelas. O motivo? Minha sensibilidade com narrativas de cachorro. Eu sou chorona quando a trama se trata desses seres fascinantes ❤ Quando decidi (finalmente) pegar meu exemplar, fui com tanta expectativa de chorar horrores que passei imune na primeira parte da história. Só na primeira parte.

O mangá é divido em duas partes intimamente relacionadas. A primeira, conta a história de um sujeito que a mais de um ano faleceu dentro do carro deixado num terreno baldio, e do cachorro que ficou ao lado do dono até sua morte há três meses. Após essa triste abertura, o autor nos convida a voltar o caminho deste homem e de seu cachorro chamado Happy. A segunda parte, intitulada Girassóis, narra à vida de Okutsu, um comum assalariado que trabalha como assistente social e que gosta de ler. Okutsu é encarregado de organizar o funeral de um homem morto há mais de um ano, cujo corpo foi encontrado em um carro abandonado num lote vago. Ao lado da viatura, jazia o corpo / túmulo de um cachorro morto há apenas três meses. Ninguém sabe quem é o falecido, pois ele teve o cuidado de se livrar dos documentos. Confrontado com este trabalho, Okutsu não pôde deixar de lembrar sua infância. E assim essas duas histórias se cruzam.

Além de trazer conflitos pessoais e familiares, facilmente identificáveis, ou, possíveis, O Cão que Guarda as Estrelas trás uma série de pensamentos sobre compaixão, que tocará aquele de coração sensível, principalmente os que amam cachorros (ou animal no geral). E não pensem que o mangá é piegas. Pelo contrário, narrativas singelas que tem uma boa proposta e construção, normalmente são impactantes. No caso deste seinen, quando recebemos de um cachorro aquele carrinho cheio de sentimento, você percebe que aquele amor incondicional nunca é excesso de sentimentalismo. É algo real. Talvez a ação mais real que algumas pessoas conheçam.

O traço de Takashi Murakami é simples e funciona muito bem. Gostei da fisionomia “menos bonita” das personagens. Acho que esse detalhe faz o leitor se identificar com a história. Destaco, obviamente, os trejeitos dos cachorros e suas expressões comuns e alguma delas humanizadas (*aqueles olhinhos tristes me partem o coração*).

O Cão que Guarda as Estrelas_Mangá

Na primeira parte do mangá, meus olhos ficaram marejados em alguns momentos, já que a narração ingênua de Happy é comovente (*_*). Engraçado que imaginava a vozinha dele bem fofinha, rs. O momento que as lágrimas escorreram foi na segunda parte, naquela cena do garotinho impaciente com seu cachorro que joga com toda força uma bolinha no focinho do animal. Nossa, eu fiquei revoltada com tamanha malvadeza e cai no choro (Ç_Ç). (*Por favor, não bata em seu animalzinho por pouco e nem para educar. Controle a raiva, pois ele não vai entender seu excesso de fúria. Acredito que o laço que você quer criar seja de respeito e de não medo.*).

Em relação ao título original, Hoshi Mamoru Inu (tradução literal: O Cão que Guarda as Estrelas): é um termo japonês que se refere às pessoas buscando o impossível de possuir, como um cachorro olhando para as estrelas e que parece querer pegá-las. Engraçado o termo, pois os dois cachorros presentes em minha vida, contemplavam ou contemplam o céu noturno. Curioso, né! (^_^)

O Cão que Guarda as Estrelas, de Takashi Murakami, trás uma história sobre cães e pessoas com uma simplicidade tocante e com tom de respeito. Assim como a alegria e a pureza de um cachorro, não tenha medo de expressar seus sentimentos.

.

Título: O Cão que Guarda as Estrelas
Título original: Hoshi Mamoru Inu, 星守る犬
Autor: Takashi Murakami
Tradução: Denis Kei Kimura
Editora: JBC
Páginas: 132
Ano: 2014

.

  • Adaptação Cinematográfica:

O Cão que Guarda as Estrelas (Hoshi Mamoru Inu)

O filme Hoshi Mamoru Inu, lançado em 2011 no Japão, é baseado no mangá de mesmo nome e dirigido por Tomoyuki Takimoto. No geral, a narrativa é fiel ao mangá, há somente sutis mudanças com o complemento de outros dramas, como no caso da dona da pousada, o gerente da loja de conveniência, do proprietário do restaurante a beira-mar e da irritante Yuki Kawamura (participação desnecessária) que acompanha Kyosuke Okutsu durante toda a jornada. Enfim, numa cena especifica, tenho de comentar que a reação dos frequentadores de um acampamento, diante de um cachorro maltratado, foi exageradíssima. Um ou outro pode ter medo de cães, mas todo mundo?! (O_o) Achei forçado. Ah, como sempre, chorei (Ç_Ç). No mais, leiam e assistam Hoshi Mamoru Inu (^_~)

Anúncios

2 respostas em “Mangá: O Cão que Guarda as Estrelas – Takashi Murakami

  1. Pingback: Mangá: O Outro Cão que Guarda as Estrelas – Takashi Murakami | Lulunettes

  2. Pingback: Os 10 melhores de 2015 | Lulunettes

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s