Livro: O médico e o monstro – Robert Louis Stevenson

O médico e o monstro - Robert Louis StevensonO médico e o monstro, do escocês Robert Louis Stevenson, publicado originalmente em 1886, aborda o mito existente em diferentes sociedades do homem duplo ou o homem de duas faces.

A história gira em torno do advogado londrino chamado Gabriel John Utterson e sua preocupação com a ligação entre seu amigo e cliente Dr. Henry Jekyll e o estranho Hyde Edward (*engraçado o trocadilho utilizado por Mr. Utterson ao misterioso Hyde com a palavra “hide” (esconder-se)*). Mesmo que você conheça em linhas gerais a narrativa, acho melhor não me prolongar na sinopse, pois entregaria o suspense deste clássico vitoriano.

Mesmo com o “problema” dos clássicos, de serem profundamente enraizado no imaginário coletivo, a narrativa me surpreendeu pela estrutura narrativa e por sua mensagem moral. O autor escocês explica o conceito de dualidade eterna entre o bem e o mal no homem – estas duas figuras opostas em combate perpétuo.

Este mito universal sobre os componentes contraditórios da personalidade humana, como por exemplo, a razão vs. loucura, são elementos que devem encontrar um equilíbrio. A luta das duas entidades é constante na construção do ‘eu’. Stevenson mostra os perigos que uma pessoa teria de enfrentar se uma das duas entidades assumisse o controle absoluto sobre o outro.

No dia seguinte que conclui a leitura, a ideia de persona me veio à mente. Acredito que ela esteja escondida nas entrelinhas da obra de Stevenson. Falando de forma leiga, já que não sou estudiosa no ramo da psicologia, a persona refere-se sobre as faces que o indivíduo apresenta no convívio social. Acho que o termo resume melhor a mensagem deste clássico, pois na época em que foi escrito a sociedade da era vitoriana era infestada de moralismo.

The Strange Case of Dr. Jekyll and Mr. Hyde - Poster from the 1880s

Pôster do século XIX.

Sempre me perguntei à razão do título no Brasil ser O médico e o monstro e não algo mais próximo do original, como O Estranho Caso do Dr. Jekyll e do Sr. Hyde, por exemplo. Até porque não tem nenhum ‘monstro’ na história. De acordo com este artigo, é uma “herança” portuguesa. Várias edições de Portugal já haviam sido publicadas com esse título, a mais antiga data de 1933, e por aqui simplesmente incorporaram. Curioso, né?!

Estava com um pouco de expectativa em relação ao famoso clássico de Robert Louis Stevenson ao iniciar o Especial Horror ~ Clássicos ~. Achei O médico e o monstro muito interessante, porém morno. Pra mim foi uma leitura comum, que não me causou nenhum sentimento além. Talvez se a trama tivesse um desenvolvimento com mais detalhes e acontecimentos, quem sabe não teria gostado mais.

.

Título: O médico e o monstro
Título original: The Strange Case of Dr. Jekyll and Mr. Hyde
Autor: Robert Louis Stevenson
Tradução: Adriana Lisboa
Editora: Nova Fronteira
Páginas: 80
Ano: 2014

Anúncios

4 respostas em “Livro: O médico e o monstro – Robert Louis Stevenson

    • Fabi, “O médico e o monstro” tem uma narrativa curiosa. Recomendo a leitura e espero que goste mais do que eu. Interessante! Ainda não li “O Lobo da Estepe”, mas vou ver se leio no próximo ano (^_^). Boa leitura! Abração!

  1. Das histórias de ‘monstro’ (realmente, esse termo incomoda) clássicas, essa foi a que li mais tarde, só em 2012. Reli este ano e continuo achando perfeita, tanto pelos conceitos que aborda quanto por sua extensão (não tem nada sobrando ali). Uma das coisas que mais me surpreendeu na leitura foi ver que, quando Hyde surgia, ele era menor do que Jekyll, franzino. A ideia que temos de monstro (e todas as adaptações dessa história e referências feitas ela) sempre revela a criatura como grande e ameaçadora, e, no livro, ela é meio definhada, justamente por ser o lado escondido e menos desenvolvido do Jekyll (e que depois vai crescendo). Achei isso incrível. Continua sendo um dos meus livros favoritos.
    Bjo!

    • Michelle será que este termo ‘mostro’ teria origem naqueles filmes de terror da Universal?! Enfim, a ideia de “O médico e o monstro” é muito boa e gostei da leitura, mas senti falta de uma narrativa mais extensa. Percebi que a descrição de Hyde faz alusão ao lado pouco desenvolvido do Dr. Jekyll. Achei esse detalhe curioso! Quero ler outras obras do Stevenson e depois vou atrás daquele compilado da Cosac: “O Clube do Suicídio e outras histórias”. Bjs!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s