Studio Ghibli em 2015

Studio Ghibli 2015Com o anúncio da aposentadoria de Hayao Miyazaki das grandes animações, da mudança de cargo de Toshio Suzuki e pela reestruturação que o estúdio passará, neste ano não há nenhum filme previsto do Studio Ghibli nos esperando, infelizmente. Entretanto não pensem que será o fim da história do estúdio. Haverá longas, com uma nova geração, que produzirá quando considerarem o projeto viável, pois as animações que o Ghibli produz são um trabalho artístico, manual.

Hayao Miyazaki se aposentou dos longas-metragens, mas se dedicará ao Museu Ghibli *sonho em conhecer*, nos curtas animados exclusivos que passam no museu, estará presente nos planos da construção de um parque para as crianças de Fukushima e no seu hobby, que é o de desenhar mangá (parece que o tema do mangá é sobre Samurai *já fiquei de orelha em pé*). Então, Miyazaki continua firme e forte, mas para nós do lado de cá fica complicado ter acesso ao material que ele produza.

O ex-produtor Toshio Suzuki passou seu cargo para Yoshiaki Nishimura, que trabalhou como administrador de produção em O Castelo Animado, e estreou oficialmente como produtor no filme O Conto da Princesa Kaguya. E já assumiu a produção de Omoide no Marnie. A nova ocupação do Sr. Suzuki passou a ser de diretor geral, assim orientando a nova geração.

Relembrando o ano de 2014…

Relembrando o ano de 2014_Studio Ghibli_01

Em várias cidades do Brasil estreou nos cinemas o ultimo longa-metragem de Hayao Miyazaki: Vidas ao Vento. Fiquei muito feliz em ver novamente a logo do Studio Ghibli na tela do cinema (^_^). Fui assistir três vezes no cinema e já perdi as contas de quantas vezes o revi em casa, rs. Quem quiser conferir minhas impressões, por favor, fique a vontade:

» Vidas ao Vento, a última viagem de Hayao Miyazaki

» Que o vento carregue essas asas até você: Kaze Tachinu [Blu-ray e OST Japonês]

Relembrando o ano de 2014_Studio Ghibli_02

A França recebeu em seus cinemas Le Vent se Leve (Kaze Tachinu) em janeiro e Le Conte de la Princesse Kaguya (Kaguya Hime no Monogatari) em junho. Acredito que tenha sido o primeiro país estrangeiro a receber os filmes. Além disso, o Isao Takahata foi homenageado na edição de 2014 do Festival International du Film d’Animation d’Annecy e deu o ar de sua graça na cerimônia de abertura do festival, recebendo o Cristal d’honneur (em 1995 Takahata recebeu o prêmio Cristal du long métrage por Pom Poko e em 1993 Miyazaki recebeu o mesmo prêmio por Porco Rosso). Pude acompanhar de longe o diretor em Annecy *valeu internet!*. Vou deixar a interview (em francês) realizada pelos organizadores do evento:

Quanta simplicidade (*_*)

Relembrando o ano de 2014_Studio Ghibli_03

Ainda na França, especificamente em Paris, tive o imenso prazer de visitar, por duas vezes, a exposição Dessins du Studio Ghibli – Les secrets du Layout pour comprendre l’animation de Takahata & Miyazaki. Pensem na minha felicidade! (\*0*/) Fiquei fascinada com a beleza dos layouts (*o*). Admito que quase fui as lágrimas, porque 1ª) nunca imaginei que teria a oportunidade de ver esta exposição e 2ª) foi a primeira vez que vi algo original do estúdio de perto. Mas me controlei e deixei o sorriso prevalecer, pois a experiência deveria ser apreciada e não embaçada por lágrimas. Fiz um post de como foram às visitas. Sem duvida é o post que tive maior prazer de escrever (^_^). Relendo, me lembrei de como foi incrível! ❤

» [Exposição] Dessins du Studio Ghibli

Relembrando o ano de 2014_Studio Ghibli_04

Em novembro, nos Estados Unidos, Hayao Miyazaki foi premiado com o Oscar Honorário. Achei seu discurso modesto, verdadeiro e encantador (*_*). Notaram que ele deu uma cutucada no imperialismo americano?!

Sério, que inveja do John Lasseter abraçado o Hayao Miyazaki (>_<).

O que teremos do Studio Ghibli em 2015 aqui no blog…

2015_Studio Ghibli_Blog_00

Minhas impressões sobre Sanzoku no Musume Ronja, Kaguya Hime no Monogatari e Omoide no Marnie.

Adianto que estou apaixonada por Sanzoku no Musume Ronja! Está uma delícia assistir a série. Goro Miyazaki está fazendo um ótimo trabalho!

Como Isao Takahata participou do Toronto International Film Festival (TIFF) em setembro de 2014, e em outubro o filme estreou nos Estados Unidos através da distribuidora GKids, tenho esperança que O Conto da Princesa Kaguya passe em terras tupiniquim em 2015. Se passar nos cinemas daqui, já estou lá para assistir no mínimo duas vezes (^_~). Bem, vamos aguardar a confirmação da distribuidora. Se não aparecer por aqui, meu Blu-ray está a caminho, então em breve teremos resenha.

Omoide no Marnie estreia nos cinemas franceses no dia 14 deste mês. Mesmo querendo muito ir a Paris para assistir Souvenirs de Marnie, infelizmente não tenho condições, pelo porte da viagem, de me dar este luxo. Vou aguardar o lançamento do Blu-ray.

E por fim…

Hoje, 5 de janeiro, meu querido Hayao Miyazaki completa 74 anos. Parabéns, Hayao-san! ❤

Hayao-Miyazaki

ヽ(*⌒∇⌒*)ノ ~ ♥ Feliz aniversário! ♥ ~

Anúncios

6 respostas em “Studio Ghibli em 2015

  1. Como você, na torcida que Princesa Kaguya saia no Brasil. Foi muito bom assistir “Vidas ao vento” no cinema.

    Para os fãs do Studio Ghibli, podemos contar talvez para 2015 o novo filme dirigido pelo Mamoru Hosoda? Algo do Studio ele carrega. Bem, eu conto! =)

    E que legal, não sabia que o Goro estava trabalhando com um seriado. No mais, prazer ler o blog aqui!

    • Foi incrível assistir “Vidas ao Vento” no cinema ❤ Juca, cá entre nós, seria mancada não trazerem “O Conto da Princesa Kaguya”.

      Ghibli é um estúdio inspirador! Então, normal que os diretores se inspirem. Mas acho que o estilo do Mamoru Hosoda lembra mais o do diretor Makoto Shinkai. Enfim, seria interessante que o Mamoru lançasse algo novo. Adorei de Toki wo Kakeru Shoujo, achei bacana Summer Wars e falta eu ver Ookami Kodomo no Ame to Yuki. Um longa do Makoto Shinkai também seria bem-vindo.

      Quando vi a noticia do lançamento da série dirigida por Goro Miyazaki e depois conferi os primeiros episódios, fiquei com os olhinhos brilhando (*_*). Enfim, recomendo fortemente Sanzoku no Musume Ronja! ❤ Obrigada, Juca! (^_^)

      Abraços!

      • Pois é, pensando agora, os filmes do Mamoru Hosoda não lembram muito os do Miyazaki! Não lembro o que estava pensando, haha.

        Algumas animações de crianças em, erm, Crianças Lobo me parecem insipiradas no Miyazaki, mas é, quanto ao espírito dos filmes dos dois diretores, é bem diferente: Hosoda conta uma história da vida íntima de um personagem e utiliza elementos mágicos para chamar atenção a algo do cotidiano, enquanto Miyazaki está interessado em personagens enquanto veículos para idéias, suas histórias são mais parecidas com a estrutura de mitos, e os elementos mágicos… Aah, eu estou viajando..

        Mas voltando: o filme que fez o Hosoda sair da minha lista de ‘bons diretores de animação’ para a de ‘Animadores Muito Queridos Ao Meu Coração’ foi Crianças Lobo. Eu meio que chorei durante o filme inteiro. Mas eu quase sempre choro com filmes japoneses sobre família.

        Conheço pouco do Makoto Shinkai. Só assisti 5 centímetros por segundo. Lembro de gostar muito do final, e de como apesar de ser um dos sentimentos mais comuns e ao mesmo tempo… bem não sei dizer, mas enfim, como temos poucas histórias sobre amor não correspondido. Ou acho que não temos. Mas sei lá, eu posso até ter entendido o filme errado. Faz tanto tempo.

        Pois é, comentário longo! Ao menos pode deixar que o despacho para Princesa Kaguya sair por aqui já está encaminhado.

        Abraços.

        • Não tenho duvidas que Mamoru Hosoda se inspire em Miyazaki. Afinal, Hayao Miyazaki é um dos grandes nomes da animação japonesa. Tê-lo como referência, mas mantendo seu estilo próprio, é mais que normal.

          Juca, depois de sua breve impressões cheia de emoção, quero assistir Ookami Kodomo no Ame to Yuki pra ontem. Vou providenciar o filme e depois te digo o que achei (^_^) Ah, estou sentido que vou chorar, rs.

          5 Centímetros por Segundo (*_*) Também assisti o longa faz tempo e lembro que minha impressão foi sobre as dificuldades de um jovem casal que se gostam, mas os obstáculos da vida, como a distância e a rotina, acabaram que impedindo que esse amor pudesse ser construído. Agora fiquei com vontade de rever! >_<

          Juca, quero te recomendar o meu filme preferido do Makoto Shinkai: Hoshi no Koe – Vozes de Uma Estrela Distante. Acho essa história simplesmente incrível e sensível! Tem mangá também, intitulado The voices of a distant star / Hoshi no Koe, e foi lançado por aqui pela Panini. Se não assistiu, por favor, assista! Acho que você vai gostar (^_^)

          Comentário longo não tem problema 😉 Muito bom conversar! Opa, já fiz meu despacho também, rs.

          Abraços!

          • Lulu, sua descrição de Cinco centímetros por segundo me deixou com vontade de rever o filme também, haha.

            Obrigado pela recomendação de Hoshi no Koe! Verei sim. Que curioso que lançaram o mangá com um nome em inglês, quando a tradução direta soa bem (para mim, ao menos).

            Abraços!

            • Juca, já separei Ookami Kodomo no Ame to Yuki e 5 Centímetros por Segundo para assistir no final de semana. Depois dessa conversa, impossível não rever o filme mais conhecido de Makoto Shinkai 😀 E finalmente ver o ultimo filme de Mamoru Hosoda.
              Espero que goste de Hoshi no Koe! (^_^) Num é, também achei que o título em português soa muito bem. Uma pena não terem colocado.
              Abraços!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s