Livro: Mate-me quando quiser – Anita Deak

Mate-me quando quiser - Anita DeakQuem não associa viagem a momentos bacanas, que fogem da rotina, que trazem consigo boas lembranças?! Em seu romance de estreia, que foi finalista do Prêmio SESC de Literatura 2013, Anita Deak desfaz essa visão positiva que temos. Sua protagonista viaja a Barcelona para morrer, encomendando a própria morte. Fato assustador, mas possível!

“Caro Soares, fico satisfeita de que já tenha recebido todo o dinheiro. Em anexo, estão a sua passagem para Barcelona e minha fotografia. Abaixo, o endereço do hotel onde ficarei hospedada. Mate-me quando quiser, ou melhor, no dia que lhe convier dentro dos próximos quatro meses. A única coisa que peço é discrição. Você sabe quem eu sou, mas não quero saber quem você é.” (pg. 11)

Achei a premissa de Mate-me quando quiser convidativa. Queria entender o que levou a Mulher encomendar a própria morte e a razão de ser em Barcelona. Pensei descobrir uma narrativa profunda, que falace do suicídio, da insatisfação com a vida, do medo. Enfim, um romance que abordasse temas profundos que mexessem com o leitor, que nos fizesse parar e refletir. Infelizmente a narrativa tomou um rumo surpreendente, mas pouco atraente.

O que me incomodou em Mate-me quando quiser foram as personagens rasas. A Mulher, o Homem, a Morena, a Loira e o matador Soares são personagens planos, padronizados e alguns irritantes. Enfim, sem nenhuma particularidade. Personagens que poderiam ser mais explorados em seus papeis.

A parte bacana do romance é o capítulo em que a Mulher comenta suas razões de encomendar a própria morte, já que ela não consegue fazer com as próprias mãos. Infelizmente ao longo da narrativa a Mulher acaba não convencendo o leitor de que quer morrer. Suas atitudes e pensamentos confusos a denunciam. O foco acaba desviando dela e seguindo as outras personagens igualmente desnorteadas, mas de certa forma presas ao tema.

Minhas impressões podem ter ficado um pouco confusas, mas me ater à narrativa é entregar a surpresa, o de estimular o leitor curioso a descobrir que não é nada daquilo que ele estava imaginando (^_~).

De escrita simples e ágil, Mate-me quando quiser é um romance inusitado que perde sua ideia arrebatadora com personagens sem vigor. Acredito que Anita Deak teve uma estreia razoável e acho que ela tem condições de criar um bom romance, já que com este ela conseguiu surpreender.

Booktrailler:

Título: Mate-me quando quiser
Autora: Anita Deak
Editora: Editora Gutenberg
Páginas: 272
Ano: 2014

❖❖❖

Mate-me quando quiser - Anita Deak (Livro)Recebi este livro como cortesia da editora Gutenberg, pertencente ao Grupo Editorial Autêntica. Agradeço o contato e envio do livro (^_^).

Anúncios

8 respostas em “Livro: Mate-me quando quiser – Anita Deak

  1. Lulu, concordo muito com sua opinião!
    Ainda fiquei pensando se foi proposital da autora essa despersonalização, mas de qualquer forma, se foi, faltou algo porque a gente não entende onde se quer chegar. Foi uma leitura divertida e eu não esperava (me sentia até mal em alguns momentos rindo, mas algumas situações eram muito cômicas).
    Beijos!!
    Ah adorei a montagem com o passaporte no final 🙂

    • Pois é, senti exatamente isso. Suspeitava do que iria acontecer, por causa das personagens previsíveis, mas ao mesmo tempo me sentia perdida.
      Também achei a leitura bacana! Só que no meu caso não esbocei nenhum sorriso, porque aquelas personagens me irritavam.
      Sobre a foto, peguei o livro e meu passaporte e tai o resultado. Acho que ficou bem legal! Que bom que você adorou (^_^).
      Beijos, Tati!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s