[Exposição] Dessins du Studio Ghibli

Dessins-du-Studio-Ghibli_00Quando estava em Paris, visitei duas vezes uma exposição no museu Art Ludique, intitulada Dessins du Studio Ghibli – Les secrets du Layout pour comprendre l’animation de Takahata & Miyazaki (Desenhos do Studio Ghibli – os segredos do Layout para entender a animação de Takahata & Miyazaki), que começou dia 04 de outubro de 2014 e se estenderá até 1ª de março de 2015. A exposição revela nada menos que mais de 1.300 layouts das obras do Studio Ghibli, cobrindo mais de trinta anos de colaboração entre Hayao Miyazaki, Isao Takahata e Toshio Suzuki. Apresentam também layouts de outros diretores do estúdio japonês, como Yoshifumi Kondō, Tomomi Mochizuki, Hiroyuki Morita, Hiromasa Yonebayashi e Goro Miyazaki.

Esta exposição já ocorreu no Japão em 2008 e inicio de 2013, passando também por Seul entre junho a setembro de 2013 e em Hong Kong entre maio a agosto de 2014. Pela primeira vez a exposição chega ao ocidente, especificamente na capital da França.

O ingresso Plein Tarif (indicado aos franceses maior de idade, não estudantes ou estrangeiros) não é barato, a entrada sai por 15,50 € (em média 48 – 50 reais), mas vale cada centavo, pois a exposição é muito bem cuidada. Tudo é lindo-maravilhoso, de encher os olhos (*_*).

Infelizmente não é permitido fotografar (T_T), mas vi visitantes desobedecendo ao pedido. Sinceramente não entendo a razão de tal impedimento. O Museu do Louvre, por exemplo, tem peças antiquíssimas e os visitantes tem a oportunidade de registrar para guardar de lembrança. Neste caso, não sei se a regra foi imposta pelo diretor do museu ou pelo estúdio japonês.

Assim que entramos temos uma introdução sobre o Studio Ghibli e sua filmografia, mostrando também os materiais que a equipe utiliza na produção dos layouts. Seguindo, passamos por cada animação, que é representada por uma cor especifica, com informações interessantes acerca da obra e em alguns pontos estão disponíveis televisores passando cenas importantes de determinados layouts. O Art Ludique disponibilizou gratuitamente o audioguide para cada visitante *Merci! (^_^)*, que normalmente é pago nos demais museus e exposições.

Passamos por Kaze no Tani no Nausicaä, Tenkû no shiro Rapyuta, Tonari no Totoro, Majo no Takkyūbin, Kurenai no buta, Hotaru no Haka, Omohide Poro Poro, Heisei Tanuki Gassen Ponpoko, Hōhokekyo Tonari no Yamada-kun, Umi ga Kikoeru, Neko no Ongaeshi, Mimi wo sumaseba, o clipe “On Your Mark”, Mononoke-hime, Sen to Chihiro no Kamikakushi, Howl no Ugoku Shiro, Gake no Ue no Ponyo, Gedo Senki, Kokuriko-zaka Kara, Kari-gurashi no Arietti, Omoide no Marnie, Kaze Tachinu e Kaguya-Hime no Monogatari. Na metade da exposição, havia uma sessão de paredes cor branca com layouts dos trabalhos de Miyazaki e Takahata antes da formação do Studio Ghibli, que inclui: Marco, Rupan Sansei, Mirai Shōnen Konan, Meitantei Holmes, Taiyou no ouji Horusu no daibouken, Panda Kopanda, Jarinko Chie e Heidi.

Eu estava quase assim na exposição (/^▽^)/

Eu estava quase assim na exposição (/^▽^)/

Tomei conhecimento de várias curiosidades sobre o estúdio, algumas eu já conhecida e outras não. Pena que não consegui memorizar / anotar tudo, pois ficava maravilhada ao ver os layouts (*o* ~ Per-fei-tos!).

» Para quem não sabe, o sorridente Nekobasu, de Meu Amigo Totoro, foi inspirado na habilidade metamórfica de uma personagem do folclore japonês chamado Bakeneko: o gato quando chega a uma idade avançada tem a habilidade de mudar de forma. Legal, né?!

» Yoshifumi Kondō, diretor de Sussurros do Coração, seria o sucessor de Hayao Miyazaki se ele não tivesse falecido em 1998, aos 47 anos, de uma dissecção aórtica. Yoshifumi foi um ótimo profissional! Sem sombra de dúvida Mimi wo sumaseba é uma das melhores obras do estúdio. Entendo completamente a escolha de Miyazaki. O falecido diretor também participou da produção de Rupan Sansei, Panda Kopanda, Akage no An (senti falta dos layouts), Meitantei Holmes, Hotaru no Haka, Majo no Takkyūbin, Omohide Poro Poro, Kurenai no buta, Heisei Tanuki Gassen PonpokoMononoke-hime.

» Ainda em Sussurros do Coração, Hayao Miyazaki produziu os cenários e realizou os storyboard. Quem não assistiu, por favor, assista imediatamente. Mimi wo sumaseba tem uma narrativa muito sensível ❤ É aquele tipo de obra que ao concluir você se sente bem *eu pelo menos me sinto (^_^)*.

» A diferença entre as obras de Hayao Miyazaki e Isao Takahata: Miyazaki cria seus cenários usando a imaginação. Enquanto Takahata usa como base a realidade. Foi dado o exemplo da estação Sannomiya na cidade de Kobe de Túmulo dos Vagalumes, que é retratada de maneira real na animação como foi antes e depois da II Guerra Mundial.

Dessins-du-Studio-Ghibli_01

» A menor parte da exposição é d’O Serviço de Entregas da Kiki, pois os layouts desapareceram ou formam jogados (Ç_Ç). Se não me falha a memoria, foi o Takahata que encontrou os poucos que sobraram. Já A Viagem de Chihiro tem uma numerosa quantidade de layouts (eles estão em molduras maiores para pôr junto o máximo possível).

» Um detalhe interessante em Ponyo: Uma Amizade que Veio do Mar é que as criaturas marítimas foram animadas independentemente. Miyazaki e o apreso pelos detalhes ❤ Esses pormenores fazem a diferença numa animação (^_~).

» Para vocês terem uma ideia da minucia, quando Hayao Miyazaki desenha comida, ele faz anotações descrevendo o aspecto do alimento, a textura e o odor. Tudo isso para a equipe entenda suas intensões. Eu não sei como ele consegue, mas eu fico com vontade de comer. Pelo menos o onigiri que o Haku dá a Chihiro eu sei fazer (^_^v) *fica sem forma, mas gostoso*.

» O episódio piloto de Meitantei Holmes saiu simultaneamente com Nausicaä do Vale do Vento. Hayao Miyazaki não dirigiu a série completa do Holmes-cachorrinho, foram somente 6 episódios (3ª, 4ª, 5ª, 9ª, 10ª e 11ª).

» Até o momento não acharam nenhum layout de Rupan sansei: Kariosutoro no shiro, o primeiro longa-metragem dirigido por Hayao Miyazaki.

» Pela primeira vez os layouts de Omoide no Marnie foram expostos (^o^v). Depois de vê-los, fiquei mais curiosa para assistir ao filme. (OFF: tem um layout de um delicioso prato de comida que me deixou com água na boca de tão bem feito (*¬*)).

» Na ultima sessão da exposição, que inclui os layouts de Kaze Tachinu e Kaguya-Hime no Monogatari, na gravação comenta que em Vidas ao Vento o olhar das personagens é ousado. É sim! Mas acredito que o olhar é uma forte característica nas obras de Hayao Miyazaki. Foi este toque bonito que chamou imediatamente minha atenção quando assisti pela primeira vez uma de suas animações (eu tinha 11 anos), pois acredito que o olhar diz bastante do estado de espírito dos indivíduos, e ele consegue passar com maestria esse elemento tão real para a película.

» E para finalizar, nos layouts d’O Conto da Princesa Kaguya o desenho é feito delicadamente para ter a impressão de “sair do papel”. Como se a personagem estivesse flutuando. Comparando com os layouts de outras animações, dá para notar uma diferença na força do traço. Em vários layouts o traço é forte, profundo. Diferente dos layouts da Princesa Kaguya que são leves.

Dessins-du-Studio-Ghibli_02

Passei horas na exposição, prestando atenção a todos os detalhes. O ambiente estava tão agradável que eu não queria sair. Até me esqueci de almoçar, rs. Naquele mundinho mágico, eu sempre voltava para dois layouts da Princesa Mononoke que o próprio Hayao Miyazaki desenhou ❤ Sinceramente, deu vontade de pegar e sair correndo (>_<).

Ver de pertinho o trabalho manual de obras que amo, de artistas que tanto admiro, deixou meus olhos marejados. Eu quase chorei quando vi os layouts. Fiquei emocionada! É tudo feito com tanto cuidado, que você vê o esforço depositado naquela arte. Nada é feito de qualquer jeito. É tudo pensado para marcar. Por essas e outras que amo tanto o Studio Ghibli! ❤

No final da exposição os visitantes podem tirar uma foto com a Chihiro, o Kaonashi, o Bô-rato e a mosca-pássaro na cena do trem, como se estivessem dentro do layout. A criança aqui ficou encantada com a lembrança (“\*0*/”).

Dessins-du-Studio-Ghibli_03

Agora vem o estrago: lojinha. Tem cada coisa fofa (*¬*) e onerosa (Ç_Ç). Deixei boa parte das minhas moedas lá. Adquiri: catálogo da exposição, 12 pastas L simulando os layouts, 2 cartões postais simulando também os layouts e 1 Totoro de pelúcia (^_^v). Meu marido comprou uma caneca linda do Ashitaka, mas vou roubar pra mim *risada maléfica*. Ou pedi-la como agradecimento por eu ter apresentado o Studio Ghibli *sorriso maquiavélico*.

Sai da exposição Dessins du Studio Ghibli com um sorrisão no rosto, guardando lembranças incríveis na memória e na sacola e com o coração marcado de felicidade (^_^). Eu estava tão contente que o sol do outono de Paris resolveu seguir o meu humor (♫ ♪ ♫ ♪ \^0^/ ♫ ♪ ♫ ♪).

Anúncios

5 respostas em “[Exposição] Dessins du Studio Ghibli

  1. Essa com certeza foi incrível! Poder ver, ao vivo, o trabalho desses artistas criadores de sonhos foi INCRÍVEL! Fiquei emocionado ao ver Ashitaka apontando seu arco. Ver os layouts do Nausica também foi muito muito massa! Deu vontade de levar alguns para casa, mas isso daria cadeia kkkk…

    • Muito incrível! ❤ Pra mim o melhor passeio de Paris (é até pecado dizer isso, rs). Aquele layout do Ashitaka é maravilhoso!! Nausicaä ❤ Num é, dá vontade de levar, rs. Bjs!

  2. Pingback: O Conto da Princesa Kaguya, o retorno de Isao Takahata | Lulunettes

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s