Livro: Mary Poppins – P. L. Travers

Mary Poppins - P.L. TraversAdquiri a edição comercial de Mary Poppins assim que ficou disponível na livraria. Edição esta de visual curioso e frágil (fiquei com receio do livro se desfazer em minhas mãos, rs). Li essa delícia de clássico da literatura infanto-juvenil em algum final de semana ensolarado do mês de maio. Pois é, a resenha atrasou bastante.

Preciso apresentar Mary Poppins? Acredito que a do livro sim, pois a personagem Mary Poppins do Walt Disney, interpretada por Julie Andrews, tem a personalidade, digamos, mais cortês que a Mary Poppins do romance de P. L. Travers.

Mr e Mrs Banks acabaram de perder a babá de seus quatro filhos (Jane, Michael e os gêmeos John e Bárbara), e tudo o que podemos dizer é que eles estão incomodados com a situação. Considerando recrutar uma nova governanta, Mary Poppins aparece – trazida pelo vento do leste – à porta da família Banks. A arrumada, orgulhosa e ranzinza babá com seu belo guarda-chuva-papagaio é aceita pela senhora Banks sem precisar mostrar suas referências, pois de acordo com Mary Poppins é algo demodê nos dias de hoje.

Mesmo com o espírito carrancudo de Mary Poppins, as crianças Banks irão descobrir a magia, o sonho, o gosto de serem notados (os jovens recebem pouca atenção dos pais) e outras coisas maravilhosas. Também serão cômicos os momentos que a singular governanta para em frente a uma vitrine para ajeitar o chapéu ou admirar uma luva.

Os capítulos que mais me agradaram foram o do quadro e do zoológico. Quando pequena imaginava se existia um mundo além do que as pinturas mostravam. Engraçado, né?! Acho que não sou a única com tal devaneio. No filme “Sonhos”, do diretor Akira Kurosawa (*_*), a história “Corvos” tem a essência desse tema. Já o capítulo do zoológico é pelo fato da Mary conversar com os animais. Era um desejo genuíno que eu tinha quando criança, rs.

Mary Poppins

As ilustrações presente no livro são do estilista Ronaldo Fraga. Gostei da ideia de bordarem os desenhos e deixar as linhas interagindo com a arte. Ficou um resultado interessante. Em relação à arte em si, eu achei simpática, pois lembra desenhos feitos por criança.

Por fim, a um excelente e enriquecedor posfácio da Sandra Vasconcelos. Como a edição não é comentada (ponto negativo), o posfácio norteia o leitor a entender as referências e as inspirações da autora australiana Pamela Lyndon Travers. Seria interessante uma edição comentada de Mary Poppins. Espero também que a editora Cosac Naify publique as sequências. Se não me engano a série tem no total 8 livros.

As aventuras da governanta inglesa e das crianças Banks são ao mesmo tempo poética, engraçadas e misteriosas. Mary Poppins, publicado originalmente em 1934, não perdeu o encanto com seus 80 anos.

.

Título: Mary Poppins
Título original: Mary Poppins
Autora: Pamela Lyndon Travers
Tradução: Joca Reiners Terron
Editora: Cosac Naify
Páginas: 192
Ano: 2014

Anúncios

6 respostas em “Livro: Mary Poppins – P. L. Travers

    • O bonito dessa capa é ser chamativa (^_^). Maria, se você tem interesse nos clássicos da literatura infanto-juvenil, indico Mary Poppins. Acho que você vai gostar (^_~). Abraços!

  1. Que lindas as ilustras, Lulu!

    Ia comprando Mary Poppins dia desses (nunca vi o filme, acredita?), mas depois de ler uma resenha no Book Depository que dizia que a babá era horrivelmente chata com as crianças desisti, acredita? Quem sabe ainda tente algum dia!

    Beijos!

    • Acredito! Jéssica, eu tenho uma vaga lembrança do filme da Disney. Não recordo se o vi inteiro, só me lembro de partes e do bonito sorriso da Mary Poppins.
      A Mary Poppins do livro é antipática com as crianças Banks, mas um antipático cômico sabe!
      Tente, acredito que você vai gostar pelo menos um pouco (^_~). É divertido!
      Beijos!

  2. Esse livro ainda está na minha lista de desejos. Estranhamente, nunca peguei o livro físico nas mãos. Sem dúvida, é lindo. Mas fiquei tensa com esse seu comentário sobre a fragilidade da edição…
    bjo

    • É mesmo?! Agora você tem um bom motivo para dar um pulinho na livraria 😉 A edição é linda! E o design da capa é um charme a parte. Particularmente eu achei a edição de Mary Poppins frágil, pois ela não tem aquela típica lombada. Dá para ver a cola e a costura. A impressão que eu tenho é que o livro vai se desmontar, rs. Uma amiga minha que comprou, pensou que o exemplar dela veio com defeito.
      Bjs, Michelle!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s