Livro: O Fuzil de Caça – Yasushi Inoue

Fuzil de caça_db_220310_final.inddA história de O Fuzil de Caça começa simplesmente com este poema em prosa, encomendando pelo editor da revista oficial do Clube dos Caçadores do Japão, “O companheiro do caçador”:

Com um cachimbo de marinheiro pendendo da boca e seu cão setter correndo à frente, o homem pisava com suas botas de cano longo a relva gelada. Era o início do inverno e ele lentamente galgava a senda do monte Amagi, afastando os galhos dos arbustos ao passar. Sobre o cinturão de vinte e cinco cartuchos e o gibão de couro castanho escuro, quase negro, seria uma Churchill de cano duplo. O que o teria feito armar-se com um instrumento de aço branco, tão frio e luzidio, para acabar com a vida das criaturas? Por algum motivo me atraiu intensamente a figura alta do caçador de costas.

Depois disso, nas estações de trem das grandes cidades ou à noite, nas ruas agitadas, por vezes me surpreendo pensando em como desejaria caminhar como aquele caçador: lenta, calma, friamente… Nessas horas me recordo da paisagem ao redor dele. Não do monte Amagi e do frio do início de inverno, mas de um leito de rio branco e desolado em algum lugar. E um fuzil de caça polido e reluzente, pesando ao mesmo tempo sobre a solidão mental e física do homem de meia-idade e irradiando uma beleza excêntrica e sanguinária, que nunca mostraria ao mirar uma criatura viva. (pg. 11 e 12)

A partir da descrição do solitário caçador, um leitor da revista chamado Josuke Misugi reconhece-se neste poema. Josuke então entra em contato com o autor, enviando-lhe em anexo três cartas que recebeu de três mulheres diferentes. Essas cartas refletem o colapso na vida dessas pessoas que viviam em volta de mentiras. A primeira carta é de Shoko, a filha de sua amante, a segunda de sua esposa negligenciada, Midori, e a terceira de sua amante, Saiko.

A partir de uma situação que se acredita simples, o enredo vai jogando com o leitor, que analisará os pensamentos e sentimentos das personagens em questão. As descrições dessas sensações são expressas de forma poética, carregando da ternura à violência, da alegria à vergonha, da paixão ao ódio.

O que me atraiu nesta narrativa epistolar foi à escrita. Somos tocados pela atmosfera que emerge nestas cartas, nesse amor frustrado, nas falsidades, na profundidade dos sentimentos e na destruição progressiva dessas mulheres.

Em poucas páginas, O Fuzil de Caça, de Yasushi Inoue, publicado originalmente em 1949, oferece uma complexa e acessível, simples e confusa, mas acima de tudo uma singela joia da literatura japonesa.

.

Título: O Fuzil de Caça
Título original: 猟銃, Ryōjū
Autor: Yasushi Inoue
Tradução: Jefferson José Teixeira
Editora: Estação Liberdade
Páginas: 112
Ano: 2010

.

A Michelle, do blog Resumo da Ópera, me mimou com o clássico japonês: O Fuzil de Caça, do Yasushi Inoue.

Surpresa_Michelle_Resumo da Ópera

Fiquei muito surpresa quando abri o pacote e vi que era um livro que eu tinha curiosidade de ter e ler. Amei, Michelle! ❤ Muito obrigada! (^_^)

Anúncios

4 respostas em “Livro: O Fuzil de Caça – Yasushi Inoue

    • Eu também, Lígia! (^_^) Fui sem pretensão, imaginando outra coisa, e me surpreendi bastante. Mas o que me marcou na narrativa foi à escrita do Yasushi Inoue. Achei muito bonita! Beijos!

    • “O Fuzil de Caça” trás sensações variadas. Além de o livro ser muito bem escrito, a narrativa ativa a percepção do leitor diante da trama que se forma.
      Ah, me lembrei de uma coisa que queria te perguntar =) Michelle, você acha que o Josuke tem voz na trama? Quando conclui pensei que não, mas acredito que o poema em prosa é a tradução de seu estado de espirito. O que você acha?
      Beijos!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s