Livro: Orgulho e Preconceito – Jane Austen [Bicentenário]

Orgulho e Preconceito - Jane AustenPublicado pela primeira vez no final de janeiro de 1813, a obra mais querida e lida de Jane Austen completa 200 anos. Este ano comemorasse o bicentenário de Pride and Prejudice.

No interior rural da Inglaterra do século XIX, Mrs. Bennet, esposa do proprietário da pequena área de Longbourn, Mr. Bennet, está com a urgente tarefa de casar suas cinco filhas, Jane, Elizabeth “Lizzie”, Mary, Catherine “Kitty” e Lydia. Prisioneiros de leis e regras morais draconianas, eles não tem outra escolha a não ser encontrar um marido adequado para prover o sustento das jovens.

Jane Austen nos dá aqui um estudo deliciosamente satírico dos costumes da sociedade inglesa. Naquela época, a mulher não herdava bens, era necessário um herdeiro do sexo masculino para suceder as propriedades da família. Ou seja, a única maneira das irmãs Bennet garantirem uma vida confortável seria o casamento, a aliança entre boas famílias. Mas Lizzie, a heroína inteligente, independente e cheia de caráter (acredito que tenha sido inspirada na própria autora), quer casar por amor.

A obra é construída principalmente em torno de Elizabeth e Mr. Darcy. Ao longo das páginas, a evolução desse relacionamento tem algum impacto sobre as outras personagens. Então o título deste belo romance define perfeitamente os mal-entendidos que se passam na narrativa. Mesmo eu conhecendo a trama, por ter assistido as adaptações, isso não diminuiu o prazer da leitura (^_^).

Orgulho e Preconceito não é somente uma história de amores e casamentos. A autora combina temas frívolos, com temas mais profundos. Esta obra, considerado um marco da literatura clássica inglesa, me cativou desde as primeiras páginas. A narrativa é fluida e bem equilibrada entre as descrições e os diálogos, o que torna a leitura um deleite. As personagens, embora muitos, são descritas em detalhes e têm uma verdadeira profundidade psicológica. A trama é cuidadosamente construída, e a história cheia de reviravoltas.

De linguagem com caráter romântico, cortês e irônico, Orgulho e Preconceito representa perfeitamente um olhar sobre o status histórico das mulheres na Inglaterra vitoriana. Como também pinta uma análise da sociedade inglesa. Jane Austen não hesitou em fazer uma crítica dura, mas sempre cheia de boas maneiras.

.

Jane AustenJane Austen (1775 ~ 1817)

Jane Austen nasceu em 16 de setembro de 1775, no condado de Hampshire, sendo a sétima filha do reverendo George Austen e de sua esposa Cassandra Leigh. Jane escreveu sua primeira história aos 15 anos. Aos 20 anos, ela completou “Orgulho e Preconceito”, mas era só lido no círculo familiar. Em 1797 o manuscrito foi rejeitado pelo editor Thomas Cadell. No período de revisão do roteiro, entre 1811 e 1812, Jane mudou o título de “First Impressions” para “Pride and Prejudice”. A publicação do romance aconteceu em 1813 sob pseudônimo “By a Lady”.

.

Título: Orgulho e Preconceito
Título original: Pride and Prejudice
Autora: Jane Austen
Tradução: Celina Portocarrero
Introdução: Ivo Barroso
Editora: L&PM
Páginas: 400
Ano: 2010

Anúncios

18 respostas em “Livro: Orgulho e Preconceito – Jane Austen [Bicentenário]

  1. Estava esperando por esse seu texto, rs. Tenho muita vontade de ler de Jane Austen. Tenho uma amiga que é uma super leitora, já leu todos, conhece aquele filme sobre o clube do livro de “cabo a rabo” e esteve esse ano em um simpósio na Argentina sobre o Bicentenário e toda vez que falo com ela me comprometo a ler, mas ainda não aconteceu. São tantos livros, tantas promessas que algumas acabam ficando esquecidas.
    beijo grande,

    • Sério?! ;D O simpósio do bicentenário na Argentina deve ter sido maravilhoso. Viajar e ir a um evento sobre Jane Austen é puro sonho (^o^). Até agora só li dois livros da autora (“Emma” e “Orgulho e Preconceito”), mas já assisti várias adaptações. Os romances da Jane Austen são belíssimos e difíceis de largar, principalmente “O&P” (gostei mais que de “Emma”). Maira, pois trate de reparar esse erro, rs. Te indico ler o livro da adaptação que você mais gostou. Se você não viu nenhuma, dos que li, recomendo “O&P” ;] Beijos!

      • Essa é uma boa dica. Lembro de ter gostado muito de “Razão e sensibilidade”, adorei aquela dicotomia entre as irmãs ❤
        Você está lendo "O jogo da Amarelinha"!!!!! Queria tanto ler o meu antes do final do ano! Como você vai fazer a leitura? Pelo mapa ou normal?
        EU QUERO LER!!!! 😀
        beijo grande,
        Maira

        • 😉 Das adaptações eu também gostei bastante de “Razão e Sensibilidade” (do Ang Lee) e, acrescento “Mansfield Park” (da Patricia Rozema).

          Maira, se possível tenta ler “O Jogo da Amarelinha”, seria legal conversarmos a respeito (^_^). Sabe, eu não consegui avançar consideravelmente, pq estou atolada de trabalho e a cama tornou-se minha melhor amiga, rs. Também estou tendo dificuldade na leitura, mas aos poucos vou conseguindo. Ah, escolhi o modo Cortázar!

          LEIA, LEIA, LEIA ;D

          Beijão!

    • Jane Austen também se tornou uma das minhas autoras favoritas. Ela é fantástica! Já gostava das adaptações, lendo os romances então, só amor ❤ Pois é, uma pena (U_U) Mas ainda têm as histórias inacabadas que não foram lançadas no Brasil (temos somente ‘Os Watsons’ e ‘Sanditon’) e o “Letters of Jane Austen”. Também amei O&P (uma das melhores leituras deste ano). Beijos, Melissa!

  2. Meu livro preferido da Jane e um dos meus livros preferidos da vida. Eu geralmente odeio histórias românticas e a primeira vez que peguei Orgulho e Preconceito pra ler foi com os dois pés atrás e já disposta a desgostar e meter o pau… E que surpresa tão boa eu tive! Desde então, todo ano tenho que reler este livro e suspirar pelo Mr. Darcy sempre mais a cada leitura haha
    Já assisti alguns milhões de vezes o filme de 2005 com a Keira Knightley e o (homem mais lindo do mundo) Matthew Macfadyen. E também a minissérie da BBC de 1995 com a Jennifer Ehle e o Colin Firth, confesso que assisto a minissérie pelo menos uma vez a cada três meses ou mais! Sou apaixonada pela fidelidade ao livro.
    Amo, amo e amo!
    Bjos!

    • Até agora só li dois livros da Jane Austen, Emma e O&P, e entre esses dois meu preferido é “Orgulho e Preconceito”. Eu gosto de histórias melosas (principalmente em mangá e dorama). Entretanto O&P não é esse tipo de narrativa e leva essa fama injustamente. Tem muito por trás dos casamentos, basta deixar o preconceito de lado ;] Taciele, eu também fiquei suspirando pelo Darcy (*¬*). As adaptações do diretor Joe Wright e do Andrew Davies são lindíssimas *suspiro*. Nossa, fiquei com vontade de reassistir o filme e a série da BBC (>_<). Tô indo agora, bye-bye o/, rs. Bjs!

  3. Como já comentei contigo, Lulu, esse é um da Jane que irei reler, pois lembro pouco dele. Sempre se referem a ele como preferido, mas acho que gosto mais de Razão e Sensibilidade, nem sei o motivo, rs, mas pra ter certeza tenho que reler. Antes disso, contudo, tenho que ler 2 livros dela que faltam. =) Beijo!

    • Lua, será uma excelente releitura (^_^). Como não li todos os livros da Jane, meu preferido (até o momento) é “Orgulho e Preconceito”. Das adaptações, eu adorei “Razão e Sensibilidade” (do Ang Lee) e “Mansfield Park” (da Patricia Rozema). Em 2014 quero concluir os romances completos da Jane Austen *meta*. Ah, quais livros faltam para você? Beijos!

  4. Esse é o único livro da Jane Austen que li até agora. Gostei muito das críticas que ela faz à sociedade, mas a Lizzie me deu nos nervos. Ô pessoa cheia de dúvidas, meu Deus! Não é meu estilo de livro, mas quero ler os outros da autora para ver se encontro um que me agrade mais.
    beijo!

    • Sério que a Lizzie te dá nos nervos?! Você é primeira pessoa que conheço a ter antipatia pela heroína. Acho que Jane Austen construiu bem essa personagem. As incertezas fazem parte do progresso de Elizabeth. Enfim, não sou boa pra cumpri metas de leitura, mas no próximo ano pretendo ler o restante dos romances.
      Beijos, Michelle!

  5. Pingback: Os 10 melhores de 2013 | Lulunettes

  6. Sou suspeita para falar de Orgulho e Preconceito. Já li todos os livros de Jane Austen e já assisti todas as adaptações de obras de Austen que consegui encontrar. Até hoje não consigo encontrar um escritor de quem eu goste mais. Não sei se você sabe, mas o primeiro título que Jane deu a O&P foi “Primeiras Impressões”. Eu, particularmente, prefiro esse título a O&P porque vale para todos os nossos preconceitos. E o livro, para mim, é sobre isso: superar preconceitos. Mas vou ficando por aqui porque se me deixaram, eu falo horas sobre isso.
    Beijo!
    P.S. Adorei a parte em que você fala “Prisioneiros de leis e regras morais draconianas”. =D

    • Eduarda, quero ler os livros que restam da Jane Austen este ano e se der os inacabados. Das adaptações, não vi todas, mas amo a minissérie da BBC de O&P. Gosto também do filme de 2005, mas a minissérie é mil vezes melhor (*_*). Sei sim, comentei no post (na parte da minibiografia sobre a autora e o romance, ao lado da imagem de Jane Austen). Mesmo que ambos combinem, também prefiro “Orgulho e Preconceito” a “Primeiras Impressões”. Opa, pode falar! \o/ É sempre um prazer conversar sobre as obras de Jane Austen.
      Beijos!
      P.S. Resposta: (^_^) Num é verdade, Eduarda?! Leis draconianas! Muito injusto o Mr. Bennet ter herdeiras e sua fortuna / propriedade ser passada para um parente homem ¬_¬

  7. Pingback: Livro: As Sombras de Longbourn – Jo Baker | Lulunettes

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s