Les Mis, seu lindo!!

Les Misérables

Inspirado no musical da Broadway que, por sua vez, baseou-se no clássico de Victor Hugo, finalmente assisti Os Miseráveis (Les Misérables), dirigido por Tom Hooper. E que filme / musical lindo em todos os sentidos! É comovente, inspira e as músicas são simplesmente belíssimas.

Anne Hathaway e Hugh Jackman estavam perfeitos como Fantine e Jean Valjean (oh personagem resistente, mais foda que o Wolverine, rs). Os dois realmente me impressionaram nas suas interpretações e mereceram o Globo de Ouro, como também merecem o Oscar (pelo menos Hathaway tem que levar a estatueta). Logo depois há Russell Crowe, o ator mais inesperado para um musical, ele dá vida a Javert, também ótimo em seu papel. Principalmente quando ele e Valjean se enfrentam com o olhar.

cartaz_OS-MISERÁVEISQuanto aos outros, eles estão adoráveis, engraçados e dignos. Amanda Seyfried (Cosette) e Eddie Redmayne (Marius) acrescentam cor na escura Paris. Para suavizar o clima pesado do filme, Helena Bonham Carter e Sacha Baron Cohen, como o casal de picaretas Mme. e Mr. Thénardier, arrancam risadas, especialmente quando o monsieur erra repetidas vezes o nome de Coquette, digo, Cosette, e sua esposa o corrige, rs. Afinal, eles nunca tiveram qualquer consideração pela pequenina (Isabelle Allen). Só achei descaracterizado o figurino (à lá Tim Burton) dos Thénardier. Assim como Fantine e Jean Valjean, Samantha Barks (Eponine), Daniel Huttlestone (Gavroche) e Aaron Tveit Rôle (Enjolras) foram personagens que me cativaram completamente. Fascinantes!

A produção de Os Miseráveis é primorosa! Há tantas cenas no filme que eu adorei que seria difícil mencionar todas elas, mas destaco a dos prisioneiros colocando o navio no dique seco, a dor e angustia de Fantine na música “I Dreamed a Dream” (impossível não chorar), a revolução e o final (mais lágrimas). O musical tem 157 minutos, mas tudo acontece naturalmente e não notei o tempo passar.

I Dreamed a Dream

Anne Hathaway rouba a cena na sua interpretação da música “I Dreamed a Dream”.

Uma coisa que não estou entendo são as críticas negativas sem sentido, por exemplo, reclamam que é canção do inicio ao fim, sem diálogos (¬_¬). Sei que o público está acostumado com musicais ao estilo de Moulin Rouge e Sweeney Todd. Porém, musical é isso, tem canção do primeiro até o ultimo minuto. Até classificaria Os Miseráveis como uma ópera cinematográfica.

Por ser um musical não tenham medo de assistir. Os Miseráveis é mais do que apenas um musical. É a história de um povo que estava cansado de ser oprimido. É uma história de redenção, de compaixão, de união. Não percam a oportunidade de ver essa perfeição no cinema. O melhor filme de 2013! (sem duvida merece o Oscar de melhor filme)

Para mim as canções fortaleceram as emoções da obra de Victor Hugo. As peculiaridades da gravação, focando não apenas no cenário, mas também nas interpretações dos atores e das atrizes, dançaram conforme a música. Os Miseráveis é uma pequena jóia que merece forte valorização. Espero que o filme tenha feito algum espectador refletir. Vive “Les Misérables”! ♫

Os-Miseráveis_Cosac-NaifyPor fim, meu marido me presenteou com o belíssimo (e oneroso) Box da Cosac Naify (^_^). É muito amor, gente! ♥

Edição comemorativa do bicentenário de Victor Hugo (1802-1885), em tradução inteiramente revista e adequada à leitura contemporânea. Esse tratamento e a edição com 816 notas de pé de página, elucidativas do contexto histórico e cultural da França no século XIX, fazem desta a versão definitiva da obra em português. ~ impressionnant! *¬*

Anúncios

7 respostas em “Les Mis, seu lindo!!

  1. Lulu, estou querendo ver, mas acho que vai ficar pra depois, em casa mesmo (embora seja o tipo de filme bom de ver no cinema). Quero ler o livro antes e agora não dá, mas estou super curiosa! =)
    Beijinho!!!

    • Lua, recomendo que assista Os Miseráveis AGORA!! Eu também não li o livro, mas em linhas gerais a história de Valjean é bastante conhecida (^_^), acho que não estragará o prazer da leitura. Bjs!

  2. Lulu, amei! Impressionante como várias coisas que vc citou coincidiram com minha opinião, pex O Russel ser um ator improvável para um musical. E amei a atuação dele, maravilhoso como sempre. E o casal Thenardieu que dá uma quebrada no drama. Não tinha pensado nisso que vc falou do figurino deles. E o Enjolras hein? Amo esse personagem. Parabéns e por favor, me avise quando ler o livro, lerei com prazer sua resenha.

    • Gláucia, somos espíritos afins (\^o^/), rs. Também achei que o Russell Crowe fez um ótimo trabalho e discordo das criticas negativas em relação à voz dele. Morri de ri com os Thénardier, principalmente com a cara de nojento do Sacha Baron Cohen hauhauhauhau. Sai do cinema suspirando pelo Enjolras (acho que vou gostar muito desta personagem no livro). Pode deixar que quando eu ler e fizer a resenha lhe passo o link (^_~). Será um prazer receber sua visita ;D.

  3. Pingback: TAG: Cinco Livros e uma Ilha | Lulunettes

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s